SEGUNDA-FEIRA III DA QUARESMA

«Jesus veio a Nazaré e falou ao povo na sinagoga, dizendo: "Em verdade vos digo: Nenhum profeta é bem recebido na sua terra"».


Lucas 4, 24-25




Hoje, o evangelho fala-nos do profetismo. Mais do que um adivinho, o Profeta é um porta-voz de Deus, que traz para o hoje das nossas vidas aquilo que Deus tem para dizer. Desde o Baptismo que Deus conta connosco para viver este lado profético da vida. Cabe-nos, por isso, olhar para o mundo à nossa volta e perceber o que Deus tem para dizer. A cada um de nós, à nossa família, aos amigos, à Igreja, ao mundo.


O profeta anuncia e denuncia. Anuncia um olhar novo sobre as coisas de sempre, um olhar novo que saiba ver as possibilidades de bem, de verdade e de beleza que a vida encerra. Denuncia os mecanismos de defesa que nos afastam da vontade de Deus, as estruturas de pecado que vamos construindo, o ambiente mais ou menos destrutivo que tantas vezes entre amigos e conhecidos vamos acabando por cultivar.


Cabe-nos também aprender a lidar com estas denuncias. O que fazemos aos profetas-de-todos-os-dias que nos denunciam o pecado?

Maria, que ouviste a Palavra de Deus como ela nunca tinha sido ouvida, ensina-me a responder com o teu sim.

Posts recentes

Ver tudo